Tag Archive | motocada

Calendário Novembro 2013 – um mês cheio de eventos.

Penúltimo mês do ano e cheio de feriados: dia 2 Finados, dia 15 proclamação da República e em algumas cidades dia 20 é dia de Consciência Negra, e para os “marajás” será um super feriado ponte de 15 a 20… Tudo que todos precisam, ou seja motivo para motocar. Dia 2 festa de Aniversário do Solterios MC, em Itu, dia 9 (opa não é feriado) mas tem Lobos MC no Rio e dia 15 Festa de Final de Ano da lista Shadow em Itapema… Ou seja não colocar a moto para rodar em ao menos um desses eventos é pecar demais com a moto.

Calendário 2013 novembro (Custom)

Ah dia 28 dia mais que especial: Aniversário do TumTum 🙂

Let´s Ride!!!

Seo Craudio

Anúncios

Calendário 2013 – Fevereiro – agora sim o ano vai começar…

Será que o dito popular de que o ano só começa depois do Carnaval tem a ver com o ano Novo Chinês?

Coincidências a parte, este ano a virada dos meus amigos Orientais será na mesma semana do Carnaval com o fim do Ano do Dragão e início do ano da Serpente, como já citei, um ano para reflexão e colheita.

Assim sendo, pegue sua moto e aproveite os 4 dias do Carnaval para conhecer algum lugar diferente.

Foto tirada com Iphone 4, no morro de Pedra Bela - SP

Foto tirada com Iphone 4, no morro de Pedra Bela – SP

Let´s Ride!

Seo Craudio

Mercado Livre, e mais um pretexto

Como já disse no post Johnnie Walker Double Black, nós motoqueiros ou motociclistas como preferirem, vivemos de pretexto, e assim neste domingo de “inverno” com cara de “outono”, saí para fazer uma entrega de um banco de Drag Star que vendi através do Mercado Livre

_ Quer combrar mergadoria brima?

Brotas era o local combinado para a entrega, e o caminho melhor até lá é pelas Rodovias Washington Luiz e Laurentino Mascari que são estradas duplicadas e pedagiadas com asfalto mais que perfeito, fazendo a motocada durar não mais que 45 minutos para rodar os poucos mais de 80 km.

Entrega o produto, papo sobre o motociclismo mundial, motocadas, acessórios, estradas e… bingo, o Daniel do Cães do Asfalto dá a dica:

_Atravessa a cidade e pega a vicinal para Patrimônio.

_Opa, dois palitos.

A bucovicinal  não está tão boa e requer atenção pois além de curvas fechadas quase sem sinalização, ela tem muitos buracos causados pelo tráfego de caminhões de cana, os treminhões, mas mesmo assim o visual é muito bonito com uma serra no meio do trajeto, e não era de descida não, era de subida e forte, para depois sair no mirante de São Pedro.

De São Pedro para Rio Claro 50 km cravados e em uma das paradinhas para a foto, uma mensagem no celular alertava: “almoço pronto em 30 minutos”. Opa acelera aí (gritou meu estômago).

E assim foi uma motocadinha de Domingo com redondos 200 km de fome de asfalto.

Let´s Ride!

Seo Craudio

Nada para fazer…

Quantas vezes a gente não se pegou meio que reclamando que apesar de não termos tempo para nada muitas vezes também não temos nada para fazer?

E foi assim que acordei em um Sábado de uma promessa de sol, pois a neblina ainda estava pesada, e enquanto ficava na garagem degustando um café “espresso” e admirando a Felícia veio a ideia de fazer o “nada”… na estrada.

Pega a jaqueta, coloca bota, veste o colete e enquanto eu tirava a “mosquitada” impregnada na viseira do capacete pensava por onde eu iria fazer tão nobre ação… e… bingo: vou dar a “Volta pelo Centro do Universo Mundial”.

Abre parênteses. Há alguns anos atrás, quando eu ficava sabendo que um amigo iria motocar e passar aqui pela região, eu sempre o convidava para um café com pão de queijo, ou uma cerveja gelada, ou um copo de água ou só para um abraço mesmo, e  faço isso até hoje com o maior prazer, mas um dia o Taz que mora em São Paulo disse: “…o Seo Craudio acha que mora no Centro do Universo, pois independente para onde estamos indo ou vindo, ele pede para passar na casa dele…”

Nascia aí o apelido carinhoso que adotei para Rio Claro, C.entro do U.niverso mundial. 😛 Fecha parênteses.

O caminho é bem simples mas bem variado de tipos de asfalto, só faltou uma “serra” cheia de curvas para dar mais emoção, mas as minhas tão queridas “bucovicinais” já foram o suficiente para em alguns momentos dar uma paradinha para contemplação… quer dizer praticar o “nada”.

O começo é quase sempre pela Wilson Finardi e na sequência a Anhanguera duplicada quase perfeita mas nada de ficar muito tempo nela, pois além de um lindo dia de céu azul, o “nada para fazer” me dava todo tempo do mundo. Na sequência e sem pressa peguei a vicinal que segue em paralelo com a Washington Luiz com traçado sinuoso mas leve e muito gostoso de percorrer além de passar por Cascalho (uma hora dessas ela aparecerá em “Homologações”), despois o centrinho de Cordeirópolis, Santa Gertrudes e só aí que entrei na Washington Luiz mas também em um trajeto pequeno pois quando já estava cortando C. U. (Centro do Universo Mundial) ao meio saí para a esquerda cruzando um dos bairros “barra pesada” para pegar a ligação para Itirapina em uma bucovicinal de cinema.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Pois bem, depois de 80 e poucos kms feitos em algumas horas, fica fácil concluir que quando se tem moto na garagem você SEMPRE tem algo a fazer… nem que seja dar uma polidinha nos cromados 🙂

Abraços

Seo Craudio

Homologações – Itirapina

Aqui começo uma nova série no Blog : HOMOLOGAÇÕES.

E estas “homologações” são/serão, lugares que recomendamos que os amigos conheçam. Pode ser uma cidade, um bar, um moto-clube, enfim…Por trás disso na verdade, só mais um motivo para andar de moto.

E para começar Mineiros do Tietê e Itirapina.

Final de semana precisamente dia 16 de Abril, eu mais o Pilão resolvemos sair meio que sem destino por algumas estradas que a muito tempo eu não passava. Sentido Oeste mais para o Noroeste. O destino o 2° aniversário do MC Amigos da Estrada, lá em Pederneiras… Quer dizer, era uma ideia…  se chegaríamos era outra história.

O dia estava perfeito para andar de moto, aliás outono é a melhor estação do ano para isso, céu azul, levemente frio (um calor de rachar), e nenhum compromisso, nem de partida nem de chegada e muito menos de retorno. Encontro com o Tiozinho, quer dizer Pilão, aqui do lado de casa mesmo, na Wilson Finardi, e depois dos beijos e abraços seguimos rumo a Charqueada onde paramos para uma água gelada e um sanduba (sim já passava de meio dia).

Papo quase em dia, seguimos pela mesma pista agora com destino a serra de Torrinhas de onde se tem uma bela vista para a represa do Tietê. Paradinha para o Tiozinho abastecer os pulmões de gás carbônico, fotinhos e simbora sabe lá por onde… “_Só sei que tem que virar para esquerda 🙂 “

Andando por uma estradinha ruim a beça uma placa com um nome de cidade curioso: Mineiros do Tietê. Caracoles, será que tem algum parente da minha esposa de Valadares aqui? 🙂

A essas alturas os braços  já ardiam devido ao sol forte, e o tanque de combustível pedia uma cerveja gelada, somando tudo então, entramos na mega cidade de Mineiros… Parada para abastecer, e eis que vem um aviso da mesa do lado: _Aí camarada, seu pneu traseiro está murcho!

Utisgrilo, e não é que estava mesmo. Mas como os anjinhos estavam de olho, não é que o borracheiro era bem ao lado! Em 3 minutos o pneu estava cheio de novo, e assim então resolvemos continuar a peregrinação rumo a Pederneiras,  mas não sem antes dar uma voltinha na cidade, e fica a recomendação de uma visita por lá sim,  não tem algo de especial a fazer, mas quer melhor?

Chegamos em Pederneiras no final da tarde e nem deu tempo de desligar o motor da moto já ouvi um grito de longe: fala Careca macho!

Que surpresa agradável o grande amigo Carlão Jau estava lá para nos recepcionar, e mais que isso, ele era quase o dono da festa. Nem preciso falar a baita atenção que o cabra deu para nós “excrusive” pagando a primeira gelada.

Para ver mais do Aniversário do MC acesse o site da Toco, Toco na Estrada, motociclista de primeira que fez e faz a cobertura jornalística desta e de outras tantas festas.

Divididos entre a vontade de ficar e a de continuar a motocada, resolvemos por seguir viagem aproveitando a temperatura para lá de agradável e a Lua forte iluminando a estrada. Que Delícia!!!

Decidimos ir por um caminho mais seguro, a SP-225 duplicada e pedagiada, mas não para motos (ainda), e o ronco do estômago misturado com os roncos dos motores sinalizavam que na próxima cidade seria o local ideal. E assim chegamos em Itirapina Mal entrei na cidade pensei: ” aqui vai rolar uma HOMOLOGAÇÃO”.

E não deu outra. O “trinômio” mais que perfeito: praça, igreja e boteco, e no caso botecoS. Uma grande iniciativa da prefeitura que criou um belo espaço de convivência com várias “barraquinhas” de alvenaria limpas e bonitinhas cada uma com sua especialidade, de comida chinesa a cachorro quente, e tudo isso com um belo paisagismo com calçadas sinuosas e cercado de muito verde. Parabéns Itirapinenses.

De Itirapina para C.entro do U.niverso, também conhecido como Rio Claro, não leva mais que 30 minutos. 30 minutos de pura reflexão de o quanto foi gostosa a motocada, que começou meio tarde, emio no vou não vou, e acabou seguindo noite adentro.

Ah! No domingo fui solo para uma visitinha rotineira em Sapezeiro, e de lá uma pré homologação em Elias Fausto, mas isso é para o próximo post de HOMOLOGAÇÕES.

Abraços

Seo Craudio

Este slideshow necessita de JavaScript.

Cara nova



Pois é cara nova para o blog. Talvez para combinar com meu novo corte de cabelo tratado pelo eletrecista fio por fio :).

Assim deixei o blog mais leve, ao invés de preto agora tudo branquinho, e assim assumo a cor branca também em minha alma. Quero tudo branco. Branco com a família, branco com meu trabalho, branco com meus amigos… tudo assim… na PAZ.

Neste final de semana fiz um repeteco de motocada, fui ao bar do Véio na bucoviceral que liga Limeira a Artur Nogueira.

A útlima vez que tentei ir lá foi com a galera da lista Shadow, mas o bar estava fechado pois era dia santo e aqui no interior isso é coisa séria, e com isso acabamos mudando de bar e fomos para o Pilequinho em Artur Nogueira, deixando a visita ao Véio e o “zoiudo” para outro dia.

E asim resolvi voltar. Chama os amigos SombreroS e vamos lá aproveitando a presença do Léo. Lá chegando o ritual de sempre; para a moto, desce, tira o capacete/luva/jaqueta, e parto para dentro do bar louco para ver o Véio e para fazer as piadinhas de sempre:

_E aí Véio, se tá acabado heim? Parece que cada vez que eu venho aqui cê tá mais veio?

E ele já com a resposta na ponta da língua manda:

_Ê lá! Se vai vê “comoeu”duro!

Mas para meu desencanto não vi o Véio e sim a netinha dele com seus 15 anos mais ou menos… Espero um pouco até ela servir uma pinga para um “habitué” e pergunto:

_Cadê aquele Véio safado? (achando que ele tinha dado uma corrida até o centro comprar algo… e descubro que o Véio foi embora.

Nem sei se ele foi por vontade própria, afinal ele gostava muito daquilo. Gostava do bar cheio de pingaiados e aquela sujeira típica de boteco, da estante toda empoeirada com uma coleção de cachaças e cinzanos, das cartelas de torresmo pururuca e dos montes de caixas de fósforos para acender os cigarros de marcas que nunca ouvimos falar, sem contar claro os ovos coloridos e as “salchichas” avermelhadas dando o toque final na decoração.

Poxa, eu sabia que o Véio amava tudo aquilo, as vezes até reclamava da vida, mas também era da vida de todos os clientes que ele sabia, e todos, como diria meu avô, eram gente boa, mas não prestavam…

E mesmo assim o Véio resolveu partir?

Talvez tenha abreviado a partida devido ao cigarro que originou um problema pulmonar. Talvez…

É Véio… você vai deixar a Véia sozinha… a sua tão querida Véia… vai deixar saudades para sua netinha e seu filho… suas piadas não terão mais graça para os seus amigos pingaiados… e para mim você fará falta nas minha motocadas.

É Véio talvez não era de seu conhecimento, mas você e seu bar fazem parte da minha vida em cima de 2 rodas, e por isso que você será sempre lembrado com muito carinho por mim.

Vá Véio… vá ao encontro do Grande Piloto…

Abraços

Seo Craudio

 

 

 

%d blogueiros gostam disto: