Archive | maio 2011

Nada para fazer…

Quantas vezes a gente não se pegou meio que reclamando que apesar de não termos tempo para nada muitas vezes também não temos nada para fazer?

E foi assim que acordei em um Sábado de uma promessa de sol, pois a neblina ainda estava pesada, e enquanto ficava na garagem degustando um café “espresso” e admirando a Felícia veio a ideia de fazer o “nada”… na estrada.

Pega a jaqueta, coloca bota, veste o colete e enquanto eu tirava a “mosquitada” impregnada na viseira do capacete pensava por onde eu iria fazer tão nobre ação… e… bingo: vou dar a “Volta pelo Centro do Universo Mundial”.

Abre parênteses. Há alguns anos atrás, quando eu ficava sabendo que um amigo iria motocar e passar aqui pela região, eu sempre o convidava para um café com pão de queijo, ou uma cerveja gelada, ou um copo de água ou só para um abraço mesmo, e  faço isso até hoje com o maior prazer, mas um dia o Taz que mora em São Paulo disse: “…o Seo Craudio acha que mora no Centro do Universo, pois independente para onde estamos indo ou vindo, ele pede para passar na casa dele…”

Nascia aí o apelido carinhoso que adotei para Rio Claro, C.entro do U.niverso mundial. 😛 Fecha parênteses.

O caminho é bem simples mas bem variado de tipos de asfalto, só faltou uma “serra” cheia de curvas para dar mais emoção, mas as minhas tão queridas “bucovicinais” já foram o suficiente para em alguns momentos dar uma paradinha para contemplação… quer dizer praticar o “nada”.

O começo é quase sempre pela Wilson Finardi e na sequência a Anhanguera duplicada quase perfeita mas nada de ficar muito tempo nela, pois além de um lindo dia de céu azul, o “nada para fazer” me dava todo tempo do mundo. Na sequência e sem pressa peguei a vicinal que segue em paralelo com a Washington Luiz com traçado sinuoso mas leve e muito gostoso de percorrer além de passar por Cascalho (uma hora dessas ela aparecerá em “Homologações”), despois o centrinho de Cordeirópolis, Santa Gertrudes e só aí que entrei na Washington Luiz mas também em um trajeto pequeno pois quando já estava cortando C. U. (Centro do Universo Mundial) ao meio saí para a esquerda cruzando um dos bairros “barra pesada” para pegar a ligação para Itirapina em uma bucovicinal de cinema.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Pois bem, depois de 80 e poucos kms feitos em algumas horas, fica fácil concluir que quando se tem moto na garagem você SEMPRE tem algo a fazer… nem que seja dar uma polidinha nos cromados 🙂

Abraços

Seo Craudio

Anúncios

Homologações – Itirapina

Aqui começo uma nova série no Blog : HOMOLOGAÇÕES.

E estas “homologações” são/serão, lugares que recomendamos que os amigos conheçam. Pode ser uma cidade, um bar, um moto-clube, enfim…Por trás disso na verdade, só mais um motivo para andar de moto.

E para começar Mineiros do Tietê e Itirapina.

Final de semana precisamente dia 16 de Abril, eu mais o Pilão resolvemos sair meio que sem destino por algumas estradas que a muito tempo eu não passava. Sentido Oeste mais para o Noroeste. O destino o 2° aniversário do MC Amigos da Estrada, lá em Pederneiras… Quer dizer, era uma ideia…  se chegaríamos era outra história.

O dia estava perfeito para andar de moto, aliás outono é a melhor estação do ano para isso, céu azul, levemente frio (um calor de rachar), e nenhum compromisso, nem de partida nem de chegada e muito menos de retorno. Encontro com o Tiozinho, quer dizer Pilão, aqui do lado de casa mesmo, na Wilson Finardi, e depois dos beijos e abraços seguimos rumo a Charqueada onde paramos para uma água gelada e um sanduba (sim já passava de meio dia).

Papo quase em dia, seguimos pela mesma pista agora com destino a serra de Torrinhas de onde se tem uma bela vista para a represa do Tietê. Paradinha para o Tiozinho abastecer os pulmões de gás carbônico, fotinhos e simbora sabe lá por onde… “_Só sei que tem que virar para esquerda 🙂 “

Andando por uma estradinha ruim a beça uma placa com um nome de cidade curioso: Mineiros do Tietê. Caracoles, será que tem algum parente da minha esposa de Valadares aqui? 🙂

A essas alturas os braços  já ardiam devido ao sol forte, e o tanque de combustível pedia uma cerveja gelada, somando tudo então, entramos na mega cidade de Mineiros… Parada para abastecer, e eis que vem um aviso da mesa do lado: _Aí camarada, seu pneu traseiro está murcho!

Utisgrilo, e não é que estava mesmo. Mas como os anjinhos estavam de olho, não é que o borracheiro era bem ao lado! Em 3 minutos o pneu estava cheio de novo, e assim então resolvemos continuar a peregrinação rumo a Pederneiras,  mas não sem antes dar uma voltinha na cidade, e fica a recomendação de uma visita por lá sim,  não tem algo de especial a fazer, mas quer melhor?

Chegamos em Pederneiras no final da tarde e nem deu tempo de desligar o motor da moto já ouvi um grito de longe: fala Careca macho!

Que surpresa agradável o grande amigo Carlão Jau estava lá para nos recepcionar, e mais que isso, ele era quase o dono da festa. Nem preciso falar a baita atenção que o cabra deu para nós “excrusive” pagando a primeira gelada.

Para ver mais do Aniversário do MC acesse o site da Toco, Toco na Estrada, motociclista de primeira que fez e faz a cobertura jornalística desta e de outras tantas festas.

Divididos entre a vontade de ficar e a de continuar a motocada, resolvemos por seguir viagem aproveitando a temperatura para lá de agradável e a Lua forte iluminando a estrada. Que Delícia!!!

Decidimos ir por um caminho mais seguro, a SP-225 duplicada e pedagiada, mas não para motos (ainda), e o ronco do estômago misturado com os roncos dos motores sinalizavam que na próxima cidade seria o local ideal. E assim chegamos em Itirapina Mal entrei na cidade pensei: ” aqui vai rolar uma HOMOLOGAÇÃO”.

E não deu outra. O “trinômio” mais que perfeito: praça, igreja e boteco, e no caso botecoS. Uma grande iniciativa da prefeitura que criou um belo espaço de convivência com várias “barraquinhas” de alvenaria limpas e bonitinhas cada uma com sua especialidade, de comida chinesa a cachorro quente, e tudo isso com um belo paisagismo com calçadas sinuosas e cercado de muito verde. Parabéns Itirapinenses.

De Itirapina para C.entro do U.niverso, também conhecido como Rio Claro, não leva mais que 30 minutos. 30 minutos de pura reflexão de o quanto foi gostosa a motocada, que começou meio tarde, emio no vou não vou, e acabou seguindo noite adentro.

Ah! No domingo fui solo para uma visitinha rotineira em Sapezeiro, e de lá uma pré homologação em Elias Fausto, mas isso é para o próximo post de HOMOLOGAÇÕES.

Abraços

Seo Craudio

Este slideshow necessita de JavaScript.

Calendário de Maio

Pois então… mataram o Bin Laden, a gasolina já está batendo a casa dos 3 reais… e acreditem… já estamos em Maio!

Abraços

Seo Craudio

%d blogueiros gostam disto: