Calendário 2014 – Setembro chove?

Eis a questão.

Precisando estamos, mas enquanto a chuva não vem nos resta aproveitar o céu azul de “motoqueiro” e colocar as motos nas estradas, como nesta foto e um sábado desses.

Calendário 2014 set

Let’s Ride!!!

Seo Craudio

Calendário 2014 – Abril

Já chegamos no mês de Abril que começa com o dia da mentira e no meio parece até mentira mas temos um feriadão excelente para colocar a moto para queimar gasolina…

Aproveite!

Calendário 2014 Abril 1 (Custom)

Let´s Ride!!!

Seo Craudio

 

Calendário – Março 2014

Como o Urik reclamou, segue então o calendário de Março, mês todo especial com Carnaval e Dia das Mulheres…

A foto da Fatucha, foi tirada no quintal de casa e isso me fez lembrar um “post” antigo que escrevi sobre o “Nada para fazer”

“… Quantas vezes a gente não se pegou meio que reclamando que apesar de não termos tempo para nada muitas vezes também não temos nada para fazer?

E foi assim que acordei em um Sábado de uma promessa de sol, pois a neblina ainda estava pesada, e enquanto ficava na garagem degustando um café “espresso” e admirando a Felícia veio a ideia de fazer o “nada”… na estrada…”

Calendário 2014 março (Custom)

Let´s Ride!!!

Seo Craudio

Dunlop Metzeler Michelin Bridgestone – qual pneu usar?

Dunlop Metzeler Michelin Bridgestone – qual pneu usar?

Essa é uma pergunta frequente na hora de trocar os pneus da moto especialmente para as Harleys e bem mais especificamente para a Fatboy, e mais específico ainda o pneu traseiro.

Fora o gosto pessoal, cada marca “promete” fazer uma coisa a mais que outra e claro cada uma tem suas especificidades como qualquer outro produto. Michelin é mais macio que Bridgestone, Metzeler é melhor custo benefício que Dunlop, mas Dunlop é original, e assim ficamos girando… em círculos.

O que quero dividir aqui com vocês não é dizer qual é o melhor, longe disso, mas quero deixar minha experiência com pouco mais de 3 anos com a Fatboy, e assim talvez ajudar ou atrapalhar sua decisão na hora de trocar o pneu.

As HDs saem de fábrica com o pneu Dunlop D407 200/55-17, (mas algumas saíram com outro modelo –  a minha por exemplo) e eu tive a “oportunidade” de testar os dois modelos sem saber ou reparar que havia alguma diferença entre eles. Na prática o primeiro original durou 16000 km enquanto que o 407 aguentou apenas 9ooo km deixando-me extremamente decepcionado e até mesmo preocupado com tamanha diferença de durabilidade pois o piloto (eu) sou o mesmo (ou será que engordei tanto assim?) ando de moto do mesmo jeito de sempre com uma tocada sem acelerações fortes nem freadas bruscas e com isso ficou a pergunta:

“O que mudou para ter uma diferença tão grande na durabilidade?”

“Estaria o pneu com algum defeito colocando minha vida em risco?”

O segredo nesse caso é uma diferença de código pois teve uma leva de HDs que saíram com o pneu D205, que tem uma composição mais dura e por sinal ‘uma grande longevidade, “quilométricamente” falando‘ – segundo a própria Dunlop.

Do ponto de vista financeiro será que a promessa de maciez/aderência vale, considerando primeiro o estilo da moto e segundo o preço abusivo que pagamos aqui? Não creio. Mas… seguimos a vida rodando…

Continuando com minhas experiências, ouvia-se muito bem que custo benefício são os pneus da Metzeler. Vários amigos estavam usando e eu com mais uma ‘oportunidade’ de trocar o pneu traseiro acabei ganhando de presente do sumido mas nunca esquecido amigo Mazzo.

No caso um Metzeler Me880 Marathon. Como resultado foram os mesmos 15ooo km. Nada mal mas nada além do esperado e como tinha que trocar mais uma vez, resolvi fazer uma nova experiência com o Metzeler agora pensando mais na estética do que na durabilidade.

entre o nada e lugar nenhum

Coloquei um 210/50-17 também da linha Marathon. Pneu extremamente macio e mais largo que além de preencher o gorducho para-lamas da Fat tinha tudo para dar uma pilotagem tranquila com mais área de aderência, certo? Negativo. O pneu mais largo na Fat dificulta o traçado nas curvas deixando-as mais “quadradas”, e por consequência passando mais insegurança para o piloto. É bonito na moto? É, mas não usarei mais e não recomendo. A durabilidade? Com apenas 5ooo km tive que trocar.

Metzeler 210/50-17

Como a troca precoce era parte do pacote eu já estava há algum tempo pesquisando e foi quando deparei-me com uma bela promessa:

“…MICHELIN Commander II: o novo padrão de durabilidade, pode durar até 40.000 km no pneu traseiro. A durabilidade é quase o dobro em relação aos seus concorrentes diretos*. Possui excelente pilotagem e estabilidade, com um look inovador e espetacular…”

E ainda fornecem a referência do comparativo (o que é ótimo):

“…Comparação baseada nos resultados de MICHELIN Commander II vs. METZELER ME800 e DUNLOP D407/D408 nas dimensões 130/80 B 17 (DIANT) e 180/65 B 16 (TRAS). Os resultados podem variar em função do tipo de veículo e das condições de utilização…”

MICHELIN Commander II

Estou ciente que o comparativo não foi feito com o mesmo pneu que uso, não é o da Fat, mas usei o seguinte raciocínio🙂 :

40000 km é muito, não acredito, mas se durar 20ooo já será um avanço.

Agora é esperar para ver no que dá. Já se foram 12ooo km, o pneu passa segurança tanto no seco quanto no molhado, ele tem um design bem adequando a minha moto e ainda deixa o para-lamas bem cheio e o preço foram razoáveis 850 dinheiros.

Fica agora a minha promessa de avisar com quantos km troquei o danado. Quando eu for trocar aviso aqui no “Cultura”.

Fatboy na Rio Claro Araras

Let´s Ride!!!

Seo Craudio

ps-Segue uma tabela com todas as medidas dos pneus das HDs

http://www.hdwheels.com/Product.htm

Expedição Belém-Bahia – por Pilão.

pilão maranhão

Durante tantos anos “entre duas rodas”, sempre acreditei que o melhor da viagem de moto é o “durante”.  Aprendi que qualquer viagem deve ser sempre “de ida”, evitando assim o tédio de voltar pelo mesmo caminho que se foi, fazendo sempre rotas circulares. Isso sempre fez com que as rotas fossem feitas “pelo caminho mais longo”, pois assim o “durante” demoraria mais para acabar.

Amante do mar, um dos meus sonhos mais antigos sempre foi  contornar o mapa do Brasil pelo litoral, para apreciar literalmente de perto suas belezas naturais. Minha Shadow 600, que já me levou ao Atacama e outros países do Mercosul não era a mais indicada para este sonho, então a  aquisição da Cavalona, minha XT 660R foi o começo da realização deste sonho.

Uma semana de férias na Bahia estava programada há vários meses. Por que então não ir de moto ? A lembrança do  hábito das rotas circulares vem imediatamente,  e uma brincadeira entre amigos sobre “o caminho mais longo”  fez surgir uma idéia de uma rota “alternativa” de São Paulo a Salvador: Via Belém. Nasceu assim a idéia da Expedição Belém-Bahia. Uma oportunidade solitária de contornar todo o litoral, desde a primeira praia de água doce do Pará até minha casa, em Bertioga/SP.

O caminho até Belém chega a ser tedioso, pelas infinitas retas e paisagens repetitivas. Raras exceções do norte do Tocantins e Sul do Maranhão contrapõem esta afirmativa. Mas quatro dias e 3082 km depois da partida, uma foto  do sol se pondo atrás da Ilha de Marajó marcou o início da viagem. Agora era só contornar o mapa, onde possível pela praia, até Salvador.

Colares, Bragança, Viseu, Odivelas, Alcântara e outras tantas cidades coloniais, homônimas ás originais portuguesas, deram uma idéia excelente do nosso tempo de colônia, e da pobreza atual que não é muito diferente do que era naquele tempo.  Ajuruteua e Salinópolis, no Pará, deram uma idéia diferente  sobre cidades litorâneas.

Os Lençóis Maranhenses e a trilha de 95 km de areia até Tutóia/MA, quase dispararam saudades do asfalto e da velha Shadow 600, que ficou em repouso na garagem. Mas as belezas naturais, a sensação do novo, e o privilégio de poder formar uma imagem tão real da grandiosidade do Brasil,  compensavam cada músculo dolorido no final de cada um dos mais de 40 dias, aos quais o corpo deste “trilheiro de primeira viagem” foi submetido.

O encontro de motociclistas em Parnaíba, no Piauí trouxe muitos novos amigos. O trajeto de Camocim até Jericoacoara, no Ceará revelou belezas que só quem vai de moto consegue ver.

Noites passadas em campings no Ceará e no Rio Grande do Norte fizeram lembrar que a felicidade realmente não tem relação com luxo e conforto.

A solidão e o isolamento levaram a lugares maravilhosos e pouco conhecidos, como a Praia da Baleia, no Ceará, e São Miguel do Gostoso, no Rio Grande do Norte. Homéricas “encalhadas” na areia fofa de praias desertas, e a única opção, que era a de sair, e pneus furados no meio do nada trouxeram grandes exercícios de superação de limites.

Visitas como ao Farol do Calcanhar, no Rio Grande do Norte, a “esquina” do mapa do Brasil, alimentaram o “ego demarcatório” do velho motociclista.

Lindas praias ainda desertas de Pernambuco, Bahia, Espírito Santo e  Ceará fazem um grande contraponto com a urbanização selvagem a que foram submetidas belezas como Porto de Galinhas, Natal e João Pessoa, onde os melhores lugares passaram a ser exclusividades de endinheirados moradores de condomínios de luxo ou de hóspedes de resorts. Belezas naturais são agora praias privativas.

O mais importante de tudo isso é que, com mais  12 mil quilômetros de Brasil somados ao currículo, é a certeza de que, por mais que se conheça esse país, a única sensação que se tem é que há sempre muito mais a conhecer.

Que venha a próxima expedição !

Pilão

Mais informações fotos curiosidades acesse o facebook do Pilão www.facebook.com/ebeba2013

Calendário Janeiro 2014… agora adiantado…

Cansei de reclamar que o ano foi corrido, e o mês de Dezembro não foi diferente… Viagens a trabalho, filhos, mais trabalho, filhos… E no final pouca motocada, na verdade em Dezembro nenhuma motocada😦, não sobrou tempo nem para providenciar o calendário de Dezembro, mas me redimo aqui antecipando o Calendário de Janeiro fazendo uma homenagem ao amigo Shummi dono deste espetacular Belair 56.

Encerro o ano por aqui agradecendo a todos vocês que acompanharam o Cultura de Privada que este ano foi bem ‘fraquinho’ em matérias e  “causos”, mas ano que vem deixo a promessa de um ano mais informativo ou ao pelo menos mais divertido.

Feliz Ano Novo, e que “venga 2014”

Belair 56

Belair 56

Abraços

Seo Craudio

Calendário Novembro 2013 – um mês cheio de eventos.

Penúltimo mês do ano e cheio de feriados: dia 2 Finados, dia 15 proclamação da República e em algumas cidades dia 20 é dia de Consciência Negra, e para os “marajás” será um super feriado ponte de 15 a 20… Tudo que todos precisam, ou seja motivo para motocar. Dia 2 festa de Aniversário do Solterios MC, em Itu, dia 9 (opa não é feriado) mas tem Lobos MC no Rio e dia 15 Festa de Final de Ano da lista Shadow em Itapema… Ou seja não colocar a moto para rodar em ao menos um desses eventos é pecar demais com a moto.

Calendário 2013 novembro (Custom)

Ah dia 28 dia mais que especial: Aniversário do TumTum🙂

Let´s Ride!!!

Seo Craudio

Calendário Outubro 2013 – Homologação

O ano definitivamente está se encerrando, e os relógios se parecem mais com ventiladores.

Mas entre uma reunião e outra, um compromisso familiar e outro, sempre encontramos um momento para uma motocada com os amigos para reclamar que não temos tempo para nada🙂

E assim com a Sombrerada Coelho, Pilão, Danucho, Castrado, Mugão, Sidão, Shumi, Tonhão e eu fizemos uma bela motocada com direito a mais uma grande Homologação. Dessa vez nem precisou andar quilômetros e quilômetros para encontrar o Bar do Nenê em Cascalho, bem pertinho de Rio Claro. O Bar além de estar em frente a praça da igreja tem no seu cardápio uma coxa de frango empanada que deixaria qualquer cardiologista arrepiado… ou seja deliciosa e imperdível, fora claro a cerveja gelada. Fica a dica.

1235930_613936831982328_1363543190_n

De fato já conhecia o lugar, quer dizer não o bar mas a estradinha que passa em Cascalho, uma Bucovicinal onde quando o tempo é curto e preciso arejar a cabeça ela é a rota certa, alias já a mencionei no post “Nada Para Fazer” inclusive prevendo a futura “homologação”.

Calendário 2013 Outubro (Custom)

No caminho uma paradinha com meu irmão e sua grande Valentina para a foto do mês, e logo na sequencia o encontro com todos no bar.

A saideira foi em Limeira sítio do Danielzinho que não estava presente mas deixou o freezer cheio🙂

1237103_614243745284970_693626764_n

Que venham as próximas… motocadas e homologações.

Let´s Ride!!!

Calendário Setembro 2013

Como já diziam meus amigos do primário: Setembro chove?

Resposta: Não, Setembro faz sol, e de motoqueiro.

E assim é a hora de fazer revisão na moto, checar pneus, dar um reaperto nos parafusos, uma polidinha nos cromados e colocar a moto para desfilar.

E com esse “mud” saímos Coelho Parmito Giordano e eu rumo a Dourado coisa de cento e poucos quilômetros de Rio Claro, mas que conseguimos esticar para 300 mais ou menos…

A surpresa boa da viagem fica entre o trecho de Dourado e São Carlos, uma estrada com ótimos asfalto e traçado, com muitas árvores margeando a estrada que somado ao por do sol deixou boas lembranças na viseira de meu capacete.

<br/><small><ahref=”https://www.google.com.br/maps?f=d&amp;source=embed&amp;saddr=Rio+Claro+-+S%C3%A3o+Paulo&amp;daddr=Charqueada+-+S%C3%A3o+Paulo+to:Santa+Maria+da+Serra+-+S%C3%A3o+Paulo+to:Torrinha+-+S%C3%A3o+Paulo+to:Brotas+-+S%C3%A3o+Paulo+to:Dourado+-+S%C3%A3o+Paulo+to:Rio+Claro+-+S%C3%A3o+Paulo&amp;hl=pt-BR&amp;geocode=Fan_qf4dWiUq_SkrmUFWtsTHlDHWpsFXOIu4hg%3BFfOCqP4dD_gm_SnjuSRiHrjHlDHBJ4I2RktA7g%3BFYqkp_4dmRgh_Smv7ipvTQnHlDEpOlXEKRlmcw%3BFR_Dqf4dvRIh_Skr2OtXiHPHlDG0EzP4pidAsw%3BFQ78q_4d1qMh_SkjgRdKOXjHlDEseZ93wYFrsg%3BFf60rv4d7sQe_Sn5FJezEZm4lDFbEkSzq5CgIQ%3BFan_qf4dWiUq_SkrmUFWtsTHlDHWpsFXOIu4hg&amp;aq=0&amp;oq=rio+clar&amp;sll=-14.408749,-53.180502&amp;sspn=118.990699,228.339844&amp;vpsrc=6&amp;mra=ls&amp;ie=UTF8&amp;t=m&amp;dirflg=d&amp;dg=feature&amp;ll=-22.278931,-47.576294&amp;spn=2.198346,3.56781&#8243; style=”color:#0000FF;text-align:left”>Exibir mapa ampliado</a></small>

 

Calendário 2013 setembro

Aqui foto tirada em outro local, em um dia de chuva… só para meus amigos do primário ficarem felizes com o trocadilho. No destaque a moto do amigo Mugão.

Let’s Ride!!!

Seo Craudio

Calendário de Agosto

Ah vida que corre…

Ainda bem que em muitas das vezes de moto🙂

O Mês de Julho passou mais rápido que Hayabusa na rodovia dos Bandeirantes e eu nem tive tempo de fazer um calendário para o mês de meu aniversário. Felizmente tive tempo para andar de moto e por estradas que amo: as famosas BUCOVICINAIS.

Em uma delas a tentativa de uma possível homologação, mas sem sucesso, pois apesar da igreja e da praça não tinha um boteco para tal… Pobres moradores de Mombuca…

Mas para compensar o trecho entre Laranjal Paulista e Mombuca é um capítulo a parte. Coisa de propaganda de moto. Infelizmente não tenho fotos do passeio😦 só mais uma da FatUcha, mas ficou a promessa de um retorno para tirar fotos, fazer filme, talvez até um documentário😉

Calendário 2013 Agosto (Custom)

Let´s Ride!!!

Seo Craudio

%d blogueiros gostam disto: