Minha primeira vez como um “Speedeiro” em uma R1

Na vida tudo tem seu dia, e o meu foi em um final de semana desses qualquer, não me lembro a data ao certo, mas sei que foi com uma Yamaha R1 [ou era uma Suzuki GSX ?] sei lá, só sei que resolvi ser “Speedeiro” pela primeira vez.

Estava de bobeira, e de repente me deparei com a oportunidade bem ali a minha frente. Conversei com a vendedora e depois de algumas dicas de como proceder e outras tantas palavras de apoio e encorajamento resolvi experimentar a coisa, em um digamos… test drive.

Ao subir na moto confesso que gostei muito, você fica em posição de homem bala pronto para voar [mas ficar muito tempo naquela posição não deve ser nada confortável] diferente do que estou acostumado com a minha custom.

Ligo a moto e de cara dou uma boa acelerada para fazer o giro subir e o ronco do motor aparecer – e também para botar banca – [ta pensando o que?] Não ia deixar a vendedora achar que eu era… cabação.
Depois, uma chacoalhadinha para sentir o peso da moto, fazendo a maior pressão mesmo, como se isso fosse um ritual que costumo sempre fazer antes de partir [sei lá… na hora foi o que me veio a cabeça].

Bati a primeira e… saí acelerando forte. A pista tranquila própria para acelerar sem medo, e logo depois de uma pequena reta onde eu já estava em 6° marcha, chega a 1 curva, leve por sinal, mas reduzi e a contornei sem problemas, [já suando de medo]. E aí vem a segunda curva e a terceira na sequência, e essa sim, digna de raspar o joelho coisa que não fiz, mas cheguei até a recolher um pouco com medo de esfolar minha calça.

Logo em seguida uma linda reta longa, onde pude enrolar o cabo e testar os limites da moto, ou os meus, fazendo com que tudo a minha volta desparecesse bem rápido, e tudo a frente aparecesse mais rápido ainda, exigindo muita concentração [e o coração quase pulando para fora]

Depois de 2 ou 3 voltas a conclusão é que o lance vicia, e você não quer soltar o acelerador; vira um serial killer do asfalto; um dependente químico; você quer vento; você quer ver o asfalto com faixa contínua; você quer mais e mais; mas com tanta velocidade e adrenalina o tempo também voou, e tive que parar, afinal para uma primeira vez achei que exagerei.

Ao parar começa a descer o suor, e mesmo após alguns minutos ali parado em cima da moto, eu ainda sentia o sangue fervendo nas veias, misto de medo com alegria, euforia e serenidade, uma loucura…

Enfim curti bastante, principalmente contando que foi a minha 1° vez num racha no Moto Race Challenge no Playland do shopping Morumbi, pena que a ficha era cara senão passaria a tarde toda “bancandando uma de Speedeiro”.

 

Abraços

Seo Craudio

3 responses to “Minha primeira vez como um “Speedeiro” em uma R1”

  1. Piréx says :

    Todos os que andam de speed começaram assim…
    😀😀😀😀😀😀

    Abraço,

    Piréx

  2. Fabiano Toled says :

    Entendeu o porque não curto motos custom???

    Pesquise no google: Insane Riders Race Team

  3. Fabiano Toledo says :

    O porque eu amo motos Speed e Naked?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: